para compartilhar sabores e lembranças olfativas daqui e de outras terras...como o nhoque da nona, o arroz com bacalhau de vovô, as almondegas de minha mãe, o risoto de linguiça do meu pai, o thanksgiving dinner da mammy, o german chocolate cake da cindy, o doce de leite de tia mercedes, o doce de cidra da aninha, o doce de mamão da célia, o doce de pera da margarida, as pimentas da celha, os bolos da semiramis, os patês da rosana e por ai vai....


quarta-feira, 29 de outubro de 2008

patê de alho


a veio para um joguinho e aproveitou para trazer o patê para o Maah, ele simplesmente ama o patê de alho que ela faz, normalmente ela traz um trio: o de alho, o de ervas, que foi uma sugestão minha quando mandei um maço de ervas frescas aqui do meu herbário, e o de tomate secchi, que é o favorito da Júu, neste post tem apenas dois, porque o de tomate secchi ela somente vai fazer quando minha filha retornar das terras geladas, ela me confidenciou que anda sem coragem de fazer... Júu você faz um falta danada!!!


esta receita foi passada pela Celha, mas quando a aprende alguma coisa nova ela faz com tanto capricho que ficou a especialista nos patês




base do patê de alho


1/2 xic de leite gelado (leite que ficou a noite toda na geladeira)
3 dentes médio de alho
1 tablete de caldo de de carne ou galinha ou ervas

bater os ingredientes acima no copo do liquidificador, depois de bem batido acrescentar em fio óleo de canola ou girassol (para esta quantidade aproximadamente 500 ml de óleo) pare quando encorpar, o ponto parece de maionese, esta é a base.
você pode dividir e usando o mixer pode juntar , ervas, tomate secchi, atum, peito de peru, azeitonas pretas, use a sua imaginação para criar um novo patê

terça-feira, 28 de outubro de 2008

palma


as palmas
estão aparecendo
em meu jardim,
acho que sobram as batatinhas
e no final de outubro elas brotam,
no ano passado forma apenas cinco flores
e neste ano deveremos ter mais de uma dúzia

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

licor de jabuticaba


realmente foi uma pena eu não ter fotografado a cesta de frutas que ganhei do meu amigo Oldir, as frutas estavam lindas, pretas, brilhantes e ele feliz da vida que chegou antes dos pássaros darem conta das primeiras frutas e pode colher e dividir comigo a bela cesta, quanta generosidade!! lembrei de meu avô, que sempre dizia que não se pode lavar jabuticaba e colocar para gelar para não azedar a fruta, então gelei apenas uma porção para depois do jantar e me lembrei do licor de jabuticabas que ele fazia e tambem resolvi fazer, é muito simples requer apenas paciência, mas o resultado vale a pena, a cor é linda e o licor muito saboroso


licor de jabuticaba



  • lavar e secar bem 800 g de jabuticabas

  • fazer uma pequena cruz em cada fruta

  • num pote plástico com capacidade para 1500 ml coloque 400 g de açúcar

  • em seguida coloque as jabuticabas

  • por ultimo junte 400 ml de cachaça orgânica

  • agite

  • e deixe descansar em geladeira por 10 dias

  • depois amasse com socador de caipirinha

  • filtrar e conservar em geladeira

  • não use nenhum utensílio molhado
  • não use nada de metal apenas plástico, madeira ou silicone



domingo, 26 de outubro de 2008

ambrosia


este doce de leite, muito próximo de uma ambrosia, era feito sempre, pela minha inesquecível tia Mercedes.
nas tardes de domingo quando passávamos por lá, ela sempre tinha este doce, muito especial, para oferecer, ora com queijo, ora assim puro, além do carinho e da doçura, esta ambrosia me remete a outros sabores especiais da cozinha canhota da minha divertida e saudosa tia.
bem vou tentar reproduzir aqui este docinho
.


doce de leite

bater 1,5 l de leite no liquidificar com 2 colheres de vinagre e dois ovos inteiros. deixar descansar por 20 mim., depois juntar 400 g de açucar, cravos e levar ao fogo baixo, inicialmente vai haver uma separação do soro e vai se formar umas pequenas bolas, é assim mesmo, cozinhar sempre em fogo baixo, mexendo de vez em quando, por aproximadamente 30 mim, o tempo de cozimento vai depender da gordura do leite e se você vai querer fique um doce claro ou moreno.

sábado, 25 de outubro de 2008

penne com alho poró


em 2005 na Itália, após sediar o I congresso internacional do macarrão, ficou instituído, que o dia 25 de outubro seria o dia mundial do macarrão, volto a dizer que qualquer dia é dia, e que hoje não importa ter certeza se os primeiros a conhecer esta iguaria, foram os gregos, chineses ou italianos ... e sim o que sabemos ao certo é que o Brasil é hoje o terceiro maior consumidor do mundo atrás dos Estados Unidos e Itália, que é o dia dele optei por uma massa bem leve com alho poró, e este fiz assim:


penne com alho poró

cozinhe 500 g de penne grano duro e reserve,

prepare o molho de alho poró:
  • lavar e fatiar bem fininho um talo grande de alho poró

  • refogar em 2 colheres de sopa de manteiga e 1 colher e sopa de de azeite

  • juntar 1/3 de xícara de farinha trigo mesclada com uma leve pitada de noz noscada ralada

  • deixar dourar e salgar a gosto

  • juntar 300 ml de leite e deixar cozinhar, em seguida juntar 5 colheres de sopa de requeijão

  • por ultimo juntar 1/3 de xícara de azeitonas pretas picadas e

  • 1 caixinha de 200 g de creme de leite

  • servir sobre a massa

  • use o queijo de sua preferência para polvilhar

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

horta


a horta está linda!!!.

teremos alfaces frescas e crocantes para muitas saladas no verão, tudo isto pela dedicação do marido, que com muito cuidado preparou o plantio da horta mesclando a terra com o material orgânico, aí ele plantou mudinhas de rúcula e alface americana, felizmente tivemos chuvas e elas saíram lindas, da rúcula nem deu tempo de tirar foto, já foram para a mesa.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

resíduo sólido

por aqui tomamos muito cuidado com o nosso resíduo sólido (o que as pessoas normalmente chamam de lixo), separamos e reciclamos boa parte dele, guardamos as caixinhas de tetrapack para fazer mudas e a parte orgânica é destinada a se transformar em matéria orgânica, para ser usada no jardim e na horta, apenas descartamos o que realmente não tem outro destino, enfim fazemos a nossa parte..........

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

amoras silvestre

amoras, elas tingem!!
as daqui são miúdas, lindas, saborosas e suculentas, mas são muito frágeis.
andei colhendo nos diversos pés que temos espalhados por aqui na aréa comum e na nossa trilha e a minha intenção era usar uma parte para top de cheese cake, e outra fazer geleia para american pancakes e para acompanhar o peru do dia de ação de graças, que por sinal já esta quase chegando, e com esta geleia fica mais especial ainda.
só que ai no meio do caminho apareceram as amoras brancas, e elas são super doces, porem sem graça nenhuma, então fique pensando como aproveitar todas estas frutas.
como, vocês já devem ter percebido que adoro transformar frutas em algo especial, fiz o seguinte, a geleia de amoras deste post.
o top de cheese cake, saiu sim, nada mais é do uma geleia mais diluída e está devidamente guardado e congelado, esperando a hora de ser usado.

então com uma parte as amoras silvestre e todas as brancas estou fazendo uma tentativa de licor de amoras, deve ser bem demorado o período de maturação, mas pelo que parece segue bem e ai , quando estiver prontinho, faço um post com todos os detalhes

geléia de amoras silvestre

800 g de amoras silvestre
400 g de açúcar
levar ao fogo médio e mexer de vez em quando depois de 20 mim, deixar descansar por 20 min, levar ao fogo novamente por mais 20 min em fogo baixo, até o ponto que as frutas se desmanchem parcialmente.

guarde em vidros bem fechados, em geladeira.


terça-feira, 21 de outubro de 2008

pêssegos


no inicio da safra os pêssegos nem sempre são doce e suculentos então pensei em fazer uma compota de pêssegos, qual foi minha surpresas as frutas estavam tão doces, que fiquei com pena de transforma-las numa compota e deixe as frutas para come-las frescas , uma delicia!!!,
sendo assim a compota ficará para um próximo post

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

gelatina refrescante



é um conforto muito grande quando temos a certeza que termos amigos de alma, no decorrer da vida, eles vão aparecendo e se instalando na vida da gente.
obrigada por ser minha amiga!
ela que dizia não saber fazer nada, que nem sabia abrir o fogão, etc e tal, acabou saindo daqui com algumas receitinhas e de ajudante de cozinha que costumava se intitular, nos nossos jantares, já passou a especialista, segundo meu filho.
algumas das minhas receitas ela tem feito tão melhor do que eu, que eu já nem faço mais.
um orgulho para mim ter podido passar um pouquinho de mim para ela.
bem, como já disse o fogão não era o forte dela, mas o liquidificar sim, e ela me ensinou fazer esta sobremesa refrescante de gelatina, que fiz alguns ajustes e ficou assim
.


gelatina refrescante

dissolva três caixas da gelatina de sua preferência (desta vez usei de morangos) em 500 ml de agua fervente
junte 250 ml de agua filtrada
no copo do liquidificador
(tem que ser um copo maior que 1500 ml)
junte a gelatina dissolvida
1 vidro de leite de coco
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
bata muito bem
coloque em forma passada por agua gelada e leve para gelar por 4 horas. desenforme e decore a gosto



domingo, 19 de outubro de 2008

spaguetti com shitake

apesar da primavera ter chegado, e ter feito um par de dias com muito calor , hoje amanheceu com frio e vento, pensei o dia perfeito para uma pasta.
uma pergunta e tem dia perfeito e hora perfeita para uma boa massa?
o frio é apenas uma desculpa.
como o filho tinha um compromisso fora de casa e a filha, esta sim, um compromisso mais longe um pouco mais que 15 mil milhas daqui, quantas saudades minha linda!!!
resolvi então que almoço seria uma pasta e com shitake, que o marido adora e uma saladinha
.

spaguetti com shitake

cozinhe um pacote de 500 de massa de grano duro ( eu usei spaguette, mas pode ser um outro corte de sua preferência) .
deixe al dente e reserve com fio de azeite ou se preferir com uma colher de manteiga.

molho de shitake

hidrate 12 unidades e depois de hidratadas, fervente por varias vezes em pouca agua , sempre escorrendo e trocando a agua. Escorra, quando morno faça filetes e doure em dois dentes de alho amassado em azeite ou manteiga, acrescente uma colher de farinha de trigo e e mexa ate a farinha ficar dourada, junte então 1 xícara de leite e uma colher de chá de sal, cozinhe por 3 minutos e coloque o queijo de sua preferência, hoje eu usei 1/2 xicara mussarella ralada, mas poder ser um queijo mais forte, quando incorporar, acrescente uma caixa de 200 g de creme de leite com soro e tudo, mexa, aqueça e sirva sobre a massa.

caso deseje coloque mais queijo e pimenta do reino moída na hora.

saladinha com manjericão

tomates grosseiramente picados temperados com azeite e sal
queijo branco
retalhos de lombo defumado
e folhas de manjericão para guarnecer
tempere tudo e sirva

aconselho um bom vinho para acompanhar

sábado, 18 de outubro de 2008

licor de folhas de figo


certamente quem é do interior, conhece este sabor, e devem se lembrar:

- aceita um licor de folha de figo?

sempre no final das novenas e visitas aos bebes recém nascidos, sempre era oferecido este licor caseiro.

na minha memória eram guardados em licoreiras de cristal e em outras casas em vidros lindos, provavelmente adquiridos para este fim.
os copinhos eram bem pequenos e aquele líquido esverdeado de um cheiro marcante eram servidos apenas para o adultos.
na verdade, como aprendi a fazer nem me lembro mais, pois, na minha família todas nós fazíamos e certamente ninguém nunca tomou nota disto. outro dia ganhei algumas folhas, e então resolvi fazer um licorzinho, mas como já nem me lembrava direito de como era feito, corri e pedi socorro para minha mãe e lembramos juntas.


nosso licor de folhas de figo

faça um chá com 300 ml de de água com 15 folhas de figo. deixe esfriar.
faça uma calda leve com 300 ml de água e 500 g de açúcar, deve engrossar mas não deve ficar em ponto de fio.
juntar a calda e o chá coado.
em um pote plástico que tampe muito bem, coloque cinco ou seis folhas inteiras de figo lavadas e secas. junte o chá e calda.
por último coloque 300 ml de cachaça orgânica.
caso prefira um licor mais forte, aumente a dose...
deixe descansar em geladeira por 10 dias.
filtre e sirva.

caju


o aroma da preparação deste doce de caju é indescritivel. ganhei um vidro da minha amiga, alquimista, a Celha, obrigada amiga.
de quebra ganhei todas as sementes que estou secando para plantar nas caixinhas de leite longa vida que reciclamos, assim que germinarem (não sei quando) mostro para vocês. o doce, não sei fazer, mas ela me diz que é muito fácil. bem, ela cozinha muito e tem uma habilidade muito especial com as conservas, ela planta e faz conservas de pimentas orgânicas, uma profusão de cores e aromas, em azeites, leite de côco, vinagres, etc, em vidros lindos, e são muitos, mas de verdade mesmo....... muitos.
além das conservas de alho e gengibre, então é ou não a minha amiga alquimista?
espero em breve poder dedicar um post somente para ela.
mas voltando ao doce, além de dizer que é delicioso, o que eu sei é o seguinte, que leva açúcar, canela em pau, cajus lavados e furados com o garfo para ir soltando o suco e no finalzinho um toque de rum tipo duas colheradas, mas, o segredo mesmo é com a alquimista.

pão de mel



a Bia fez 15 anos!!!









uma festa linda que os pais preparam para ela, tudo rosa, a carinha dela, não posso deixar de registrar as lembrancinhas, a Tia Sueli, certamente a tia do coração cor rosa da Bia, fez com todo o carinho os pães de mel, e a Celeste e mamãe estavam lá para dar os lacinhos, colar os cartões e arrumar tudo para deixar a festa da Bia única.


parabéns Bia

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

abóbora de leite


dias destes ganhei da mãe de uma querida amiga -uma alquimista!- uma abóbora de leite do Maranhão, ela teve a gentileza de trazer por mais de 3000 km uma destas para mim. obrigada D. Teresa!!! uma fruta linda que poderia enfeitar minha cozinha por semanas, mas eu tinha planos para ela..., primeiro um prato salgado, o quibebe (qualquer hora destas posto aqui, uma receitinha) e ai com uma parte fiz uma tentativa de pãezinhos de abóbora e côco, ficaram razoáveis, assim que fizer alguns ajustes na receita mostro para vocês. bem, com o que sobrou fiz o doce da foto que ficou com esta cor maravilhosa.
a abóbora de leite tem uma forma diferente, a pele é clara e e a massa muito enxuta
.

doce de abóbora de leite

1 kilo de abóbora descascada e picada
500 gramas de açúcar cristal
cozinhar em panela tampada por 20 mim. desligar, deixar descansar por 10 mim. amassar com um garfo ou amassador de batatas. levar novamente ao fogo até que massa fique homogênea.
caso prefira mais doce coloque mais açúcar.

sirva frio, com requeijão, ou queijo branco ou ainda com creme de leite.

como ganhar abóbora de leite, ainda mais da nossa querida D Teresa, é privilegio de poucas, não é mesmo? que o diga Magda, Dalva e Semiramis ... então se vocês quiserem tentar com a abóbora paulista acho que o resultado deve ser bem positivo

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

chá relaxante

chá de melissa ou erva cidreira


nada de especial, apenas folhas de melissa orgânica, que ficaram de molho por 10 minutos, agua fervente, e abafar por três minutos, um chá de cor linda, relaxante , calmante e tudo de bom para depois do jantar.

os primeiros frutos da pintagueira

ora, temos pitangas!!!

esta semana fui surpreendida pelos frutos da pitangueira, temos frutos verdes, amarelos , alaranjados, quase maduros, nem preciso dizer que não resisti, corri e peguei os mais maduros, me surpreendi com a doçura..., é a primeira safra da linda árvore que temos no jardim.
assim como a pintagueira começou dar os frutos, criei coragem e resolvi criar um blog, que é uma idéia antiga mas que eu nunca achava a hora certa, e espero que como a pitangueira, o blog possa ir amadurecendo devagar e se transformando em algum tipo de doçura...

será um prazer estar por aqui

cheguei!!!


sem grandes pretensões gostaria de relatar aqui pequenas estórias de hoje e ontem, sempre relacionadas com alguma memoria sensorial ou com a pessoas importantes e queridas que foram me marcando no decorrer da vida