para compartilhar sabores e lembranças olfativas daqui e de outras terras...como o nhoque da nona, o arroz com bacalhau de vovô, as almondegas de minha mãe, o risoto de linguiça do meu pai, o thanksgiving dinner da mammy, o german chocolate cake da cindy, o doce de leite de tia mercedes, o doce de cidra da aninha, o doce de mamão da célia, o doce de pera da margarida, as pimentas da celha, os bolos da semiramis, os patês da rosana e por ai vai....


quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Ciranda de receitas - orapitangas apresenta Abóbora menina


dando seguimento a décima segunda rodada da Ciranda de receitas...hoje tenho o prazer  de ter como meu par, a Cristina lindo e delicioso blog Abóbora Menina.
um lindo blog (adoro o nome), repleto de boas e bem escritas receitas, foto belíssimas e linda ambientação das fotos, um blog super bem cuidado e com uma cozinha de verdade.
particularmente, sempre admirei a prosa tranquila e leve da Cris, na verdade acalento, uma vontade conhece-la pessoalmente, mas enquanto este dia não chega fico só no patamar da admiração mesmo, por tudo e pelas delícias que o blog nos apresenta, se você ainda não conhece, não deixe de conferir, certamente você encontrará muitas delícias no Abóbora Menina

bem, as bolachinhas que ela trouxe para participar da ciranda me trazem doces lembranças dos meus pais, minha mãe fazia uma bem parecida com estas e meu pai adorava...grata Cris, por isto!

agora com a palavra a Cris:


Essas bolachinhas de nata estão no caderno de receitas da família há muito tempo, não tenho a menor ideia de onde vieram, mas eu as fazia desde menina! 
São fáceis de preparar, rendem muito bem e são deliciosas! 
Dessa vez resolvi dar um toque diferente...dividi a massa em três partes, deixando uma natural, uma com raspas de limão e na outra acrescentei coco.


Bolachinha de nata

- 2 xícaras de farinha de trigo
- 3 xícaras de açúcar
- 2 xícaras de manteiga
- 2 xícaras de nata
- 3 ovos
- 2 colheres (sopa) de fermento químico em pó
- 1 k de maisena

Modo de preparo:

Bata as claras em neve e reserve.
Bata as gemas, o açúcar e a manteiga juntos.
Acrescente os demais ingredientes ( coloque a maisena aos poucos), junte também as claras reservadas.
Misture tudo muito bem até que desgrude das mãos.
Faça rolinhos*, achate com um garfo e corte em quadradinhos.
Distribua em assadeira sem untar, leve ao forno preaquecido até que a base doure levemente.
Deixe esfriar e bata suavemente a assadeira para que as bolachas se soltem, depois de totalmente frias, guarde em lugar fechado.

Rend.- Preparei apenas meia receita acima e consegui 250 unidades.

*Antes de enrolar, eu dividi minha massa em três partes, uma maior que deixei natural e outras duas menores...em uma coloquei as raspas de um limão tahiti e na outra cerca de 1/2 xícara de coco ralado seco.

fiquei aqui morrendo de vontade de sentar ao lado Cris, 
com um bela xícara de chá de melissa, boa prosa e estas bolachinhas..
quem sabe um dia!
nesta quinta, a ciranda continua
não deixem de conferir as postagens dos blogs participantes desta rodada

Simples Assim - http://www.sosimplesassim.com.br/ 
Abóbora Menina - http://aboboramenina-cristina.blogspot.com.br/
Ana Claudia na Cozinha - http://www.anaclaudianacozinha.com/ 
Artes da Mel - http://www.artesdamel.com.br/ 
Brisando na Cozinha - http://www.brisandonacozinha.com/ 
CamomilaRosa e Alecrim - http://camomilarosaealecrim.blogspot.com.br/...
Casa, Coisas e Sabores - http://www.casacoisasesabores.com.br/... 
Na Cozinha Lá de Casa - http://www.nacozinhaladecasa.com.br/... 
NacoZinha Brasil - http://www.nacozinhabrasil.com/ 
Menu Criativo - http://www.menucriativo.com/ 
Pilotando um Fogão - http://www.pilotandoumfogao.com.br/ 
Sabores da Vida - http://saboresdavida.net.br/ 

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

pão de fubá #148

esta receita foi a minha participação na 11a. rodada da Ciranda de Receitas, a Catarina do blog Ohh céuss!!! hospedou esta receita neste link aqui.




pão de fubá

500 ml de água morna
1/2 xícara de óleo de girassol
1/2 xícara de açúcar
1 colher de sopa rasa de sal

1 colher de sobremesa de  fermento seco biológico
1 e 1/2 xícara de fubá
500 g de farinha trigo comum (aproximadamente)
erva doce (opcional)

  1. em um bowl juntar uma parte da farinha, o fubá, o açúcar, o sal e o fermento seco
  2. fazer uma cova, misturar  o óleo e a água,ir misturando até agregar
  3. passar a massa para a bancada e ir agregando farinha e sovando sobre a bancada
  4. deixar crescer no bowl enfarinhado
  5. deixar crescer durante pelo menos umas seis horas
  6. abaixar  a massa e sovar ligeiramente
  7. modelar os pães
  8. fazer os talhos
  9. deixar crescer novamente por mais 20 minutos
  10. assar em forno pré aquecido

nesta foto com erva doce

na foto acima, onde o pão está lindamente escoltado pela maravilhosa terrine do Ohh Céuss é sem erva doce, o preferido da minha amiga Catarina, autora da terrine e outras delicias!



  • sempre sugiro para misturar apenas uma parte da farinha variando entre a metade e três quartos da quantidade, isto porque existe uma enorme variação entre as  farinhas
  • você poderá usar até quase 10% a mais ou a menos, dependendo da umidade tanto da farinha como da sua região, misturando apenas parte inicialmente e ir agregando posteriormente, você não corre o risco de desandar a receita
  • toda vez que for usar outros tipos de farinhas, mais pura, como um fubá orgânico ou farinha integral, centeio etc, é provável que  seja necessário corrigir a hidratação em aproximadamente 10%
  • você poderá fazer este pão com fubá comercial e com fermentação mais curta, mas recomendo muito a fermentação lenta e se possível empregar um fubá orgânico ou de moinho artesanal. o resultado é muito superior.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

ciranda de receitas - orapitangas apresenta Ohh céuss!!!

dando seguimento a décima primeira rodada da Ciranda de receitas...
hoje tenho o prazer  de ter como meu par, a Catarina, a minha tão querida amiga e parceira de todas as horas, do novo, lindo e delicioso Ohh uss!!!
 


já começo me desculpando pelo tom muito pessoal desta postagem, mas não tenho outra forma de falar de uma pessoa que é minha amiga de décadas.
o que dizer de alguém que te manda mensagens assim: 
  1. vamos celebrar a amizade, vou fazer sopa de espargos, venham todos
  2. hoje tem lentilha, estou esperando por vocês
  3. olha, vou fazer churrasco, ou melhor os "meninos" vão fazer churrasco
  4. está nos planos risoto, mas também tenho tudo preparado para uma paella
  5. tenho um bobo de camarão pronto, podemos jantar na sexta-feira
  6. acorda Angela, vai sair costelinha de porco vem almoçar
  7. amanhã todo mundo cedo aqui, vai ter rabanada
pois é assim mesmo, sempre estamos juntas, sem motivos ou com motivos, fora estas surpresas que ela sempre nos faz, tem os encontros planejados, as datas especiais, de aniversário, de boas vindas, de chegadas, de partidas, isto sem falar da memoráveis festas de halloween e natal que contam com decoração temática, esmerada trazida de viagens ao exterior
o planejamento da festa, é uma festa antecipada para nós duas, invariavelmente longos planos via whatsApp, quem faz o que, quem leva o que, permeado de muitas risadas e "causos" hilariantes madrugada adentro, pura diversão.
claro que tenho uma profunda admiração pela amiga que é a Catarina, 
amiga que tem o desprendimento de passar o dia do seu aniversário acompanhando uma amiga querida no hospital,
amiga que quer larga de tudo e ir para o nordeste para acompanhar uma outra amiga em hora de aflição,
que te liga e diz, precisa de ajuda, enfim uma verdadeira amiga  para todas as horas.
também tenho uma enorme admiração pela profissional séria e comprometida que ela sempre foi, pela sua bravura de ter sido pai e mãe da Bea, uma linda menina que  se formou numa excelente universidade nos Estados Unidos e hoje já está no mercado de trabalho americano sendo super elogiada, bem como pela  tia zelosa e carinhosa com os sobrinhos, pela irmã e cunhada, pela tia postiça dos filhos dos amigos, estou falando sim, de  uma pessoa para lá de especial, de alguém que gosto muito!
bem...vou parar por aqui, mas não sem antes mencionar a tremenda cozinheira que ela é, o blog  é apenas uma pequena amostra de tudo lindo e delicioso que Catarina faz, se não conhecem, não deixem de visitar o Ohh céuss!!!  comida deliciosa, fotos lindas e posts bem humorados. tudo de muito bom.
Cata, grata por existir na minha vida!!!

agora com a palavra a Catarina, ah sim...deixei uma receita minha lá no blog
Ohh céuss!!!, um pão, tá bom!!!

 "Fiz esta cheesecake no último dia dos Pais para amigos muito, muito queridos, pois eles são a família que meu coração escolheu.
Como não passamos juntos esse dia, achei que seria uma forma de estar com eles, mesmo não estando presente. Fiz com muito amor, com todo meu possível carinho, pois queria que todos soubessem o quanto são importantes para mim, e o quanto eu os amo!
Ah siiiim, esta cheesecake foi uma declaração de amor e gratidão – nem todos podem ter a sorte e a benção de ter amigos, de tão longa data, como esses que eu tenho!
E sim – claaaaaro – minha Angela, minha Ora Pitangas, companheira de todas as horas, amiga mais que querida, minha guru de receitas, faz parte dessa gang, famílias que se completam numa só – juntamente com minha Ana, outra amiga-irmã, que amo de paixão! 

Essa cheesecake foi para os pais:  os “nossos” maridos, os homens da minha vida (e ainda faltou nesse rol o meu irmão rsrsrsrs)
 



Cheesecake de nutella
Base:
1 pct de bolacha maizena
150 g de manteiga sem sal
2 colheradas de nutella
Triture as bolachas no processador até que obtenha uma farofa grosseira. Aqueça  a manteiga no micro-ondas apenas o suficiente para que derreta, e junte com as bolachas e a nutella. Misture bem e coloque essa massa numa forma redonda alta, de aro removível (usei uma de 27 cm) previamente untada com manteiga. Aperte bem no fundo da forma, nivelando-as com o fundo de um copo. Leve ao freezer. Enquanto isso, prepare o recheio.

Recheio:
500 ml de creme de leite fresco bem gelado
450 g de cream cheese (temperatura ambiente)
12 g de gelatina sem sabor
500 g de nutella
Na batedeira, bata o creme de leite em ponto de chantilly. Acrescente o cream cheese  e bata novamente apenas para que misture. Hidrate a gelatina em 4 colheres de água fria e deixe por alguns minutos. Junte mais 3 colheres de água fria e leve ao microondas por 15 segundos. Misture bem para que derreta completamente e adicione à batedeira, batendo bem. Junte então 500 g de nutella e bata novamente para que fique uma mistura bem homogênea. Disponha o recheio sobre a base e leve ao freezer novamente.

Cobertura:
200 g de chocolate ao leite
1 lata de creme de leite com soro
50 g de manteiga sem sal gelada
2 colheradas de nutella
Aqueça bem o creme de leite, sem deixar que ferva. Coloque o chocolate num processador,  juntando o creme de leite quente, batendo até que o chocolate derreta completamente. Junte a nutella e a manteiga gelada e bata novamente. Coloque essa mistura num saco de confeitar e à geladeira por duas horas, ou até que fique firme para decorar. Decore a cheesecake a gosto e mantenha-a no freezer até a hora de servir. Desenforme ainda congelada e aguarde mais ou menos meia hora para servir.
 

Notas:
  1. Usei um pote de 650 g de nutella e mais um tanto de outra embalagem menor. As colheradas são aquelas de vó, beeeem generosas mesmo -  então o pote de 650 g não foi suficiente.
  2. Para a cobertura, usei chocolate Callebaut ao leite, pois achei que teria que  ficar mais docinho que o recheio, que não é lá muito doce.
  3. Para a cobertura, ocorreu um fato engraçado... Coloquei no saco de confeitar – mas me esqueci de colocar o bico rsrsrsrsrs O jeito foi furar o saco e decorar como foi possível, pois não tinha tempo de consertar a bobagem – decorei como deu!!  A intenção era fazer uma decoração mais elaborada, mas “acidentes” acontecem, especialmente quando se passa dos sessenta!!
  4. Levei a cheesecake congelada para a casa da Ana, ainda na forma, para que fosse desenformada apenas na hora de servir. Minha querida Angela (nossa querida pitanga) fez esse serviço, com a habilidade que lhe é peculiar. Segundo me contaram (pois eu não estava lá), não houve tempo de fotografar a cheesecake cortada. Foi num tapa!!!
  5. Guardei esta receita especialmente para esta Ciranda, minha vez de bailar com a Angela, pois queria algo realmente especial para essa dança!  Espero que agrade a todos!! "
realmente uma delícia esta cheesecake, fez a alegria da moçada, até eu que não sou de chocolate, repeti!

nesta quinta, a ciranda continua
não deixem de conferir as postagens dos blogs participantes desta rodada
http://orapitangas.blogspot.com.br/
http://www.nacozinhabrasil.com/
http://www.pilotandoumfogao.com.br/
http://ohhceuss.blogspot.com.br/
http://camomilarosaealecrim.blogspot.com.br/
http://www.casacoisasesabores.com.br/
http://cozinharehpreciso.blogspot.com.br/
http://www.teretetenacozinha.com.br/
http://www.sosimplesassim.com.br/
http://www.nacozinhaladecasa.com.br/
Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

rosca de maçã # 147

esta receita foi a minha participação na 10a. rodada da Ciranda de Receitas, a Alessandra do blog Pilotando um Fogão hospedou esta receita neste link .

rosca de maçã
(rendem duas roscas)


aproximadamente 4 xícara de farinha de trigo
meia xícara de açúcar
4 colheres de óleo de girassol
1 colher de sobremesa de sal
1 colher de sobremesa de fermento seco biológico
300 ml de agua

para o recheio

maçã ralada
suco de limão
açúcar mascavo ou demerara 
manteiga
canela
uvas passas (opcional)


para a massa

misture  os secos, porém reserve uma xícara de farinha para a sova, faça uma cova e junte a agua misturada com óleo, agregue a farinha reservada aos poucos até ficar uma massa homogênea, fica um massa bem macia.
deixe descansar por 45 mim, depois deste tempo abaixe a massa e divida ao meio fazendo duas bolas, deixe descansar mais 15 minutos, neste tempo prepare o recheio, só depois disto abra a massa como se fosse para preparar uma pizza.

para o recheio,
rale as maçãs sem casca e semente num ralo grosso, misture 1 colher de açúcar demerara, gotas de limão, canela e uvas passas se for usar

montagem
  1. abra a massa como se fosse pizza, deixe redonda
  2. transfira a massa aberta sobre um circulo de papel manteiga untado
  3. no meio faça corte em cruz e depois em "X" de um um pouco mais de 10 com deixando uma borda larga
  4. pincele manteiga na borda
  5. sobre a manteiga salpique com ajuda de uma peneira açucar com canela
  6. com muito cuidado distribua a maçã na borda
  7. para fechar pegue a pontinha da massa que estarão no centro do disco de massa, com a mão esquerda role a borda e com a mão direita transpasse a massa com aquele triangulo de massas resultante dos cortes centrais fechando a massa, 
  8. depois de transpassar todos os corte dê uma fechadinha com a mão em qualquer buraco que tenha sobrado
  9. pincele manteiga e salpique açúcar novamente
  10. deixe crescer uns 10 minutos e leve ao forno médio aquecido até dourar



  • especialmente em massas com teor mais alto de açúcar, o descanso antes de manipular a massa é muito necessário para não retrair na abertura
  • como a massa é rica em açúcar requer o forno no máximo a 200 graus, porém previamente aquecido, senão a massa cora muito rápido e pode ficar cru dentro
  • para recheio prefiro as maçãs mais ácidas, porém pode ser feito com a que tivermos mão 
  • o recheio pode ser substituído com outras frutas, mix de frutas ou coco ralado
  • se você tiver tapete de silicone, recomendo para assar esta receita, assim o possível açúcar que desprender no processo cocção não gruda
  • sobre papel manteiga tem a dica da dica, rs rs ...compre em folhas em casa de confeitaria, normalmente vendem de 10 ou 20 folhas, corte do tamanho da suas assadeiras, retangulares, quadradas, redondas e guarde enrolado dentro daquele tubos que muitas vezes vem vinhos e whiskey, facilita demais!


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

ciranda de receita - orapitangas apresenta Pilotando um Fogão

dando seguimento a décima rodada da Ciranda de receitas...
hoje tenho a honra de ter como meu par a Alessandra, a minha querida Alê,   do lindo e delicioso Pilotando um Fogão.

tive o prazer de conhecer a Alê pessoalmente, era uma blogueira que eu queria muito conhecer, pela pessoa e pela cozinheira, me emocionei tantas vezes com posts dela e sentia que precisava conhece-la, dar um abraço e expressar a minha admiração pela pessoa linda e forte que me transparecia através dos posts, enfim chegou o dia, sabe quando você quer tanto falar um monte de coisa para alguém e acaba nem conseguindo dada a emoção... mas de qualquer forma foi muito bom e foi uma imensa alegria dar um abraço, bater um papo, sentir uma reciproca de carinho e reconfirmar a pessoa especial que ela é, não havia me enganado, quanta felicidade!
o blog da Alê é excelente, é um blog completo, repleto de boas dicas,  receitas bem explicadas, cheio de detalhes. 
as fotos são belíssimas, tem pratos simples e elaborados para todas as ocasiões, com apresentação irretocável e de muito bom gosto, na louça, na apresentação, na ambientação das fotos, no layout e de quebra tem a prosa deliciosa da Alê, recomendo muito o Pilotando um Fogão, se você ainda não conhece, sugiro que faça uma longa visita. 

agora com a palavra a Alê, ah sim...deixei uma receita minha no Pilotando um Fogão , uma  rosca doce bem perfumada,  tá bom!!!


Oi gente! Eu sou a Alessandra do  Pilotando um Fogão, sou gaúcha, e hoje estou visitando a cozinha da Angela com a maior felicidade. Uma pena essa visita ser apenas virtual...
Bom, eu pensei muito antes de escolher uma receita para compartilhar aqui, sou fã da Angela, de suas histórias, dicas e de seus pães.
Já falei em alguns comentários por aí, mas não canso de repetir: quando "crescer" quero fazer pães como ela. 

Já que meu forte não é fazer pães, mas vejo esse como um dom da Angela, acabei escolhendo uma receita que acredito que ela também faria, e que vai bem com qualquer pão, e receita de pão tem bastante por aqui não é? kkkkk
Eu espero realmente que gostem dessa minha visita. 
Um forte abraço e um muito obrigada!



Pão torrado com queijo e abobrinha

Ingredientes:
  • 3 ou 4 fatias de pão;
  • 1 colher de sopa de azeite para regar os pães;
  • queijo a gosto; (eu usei 3 fatias apenas)
  • 3 colheres de sopa de azeite para refogar as abobrinhas;
  • 1 dente de alho inteiro;
  • 300 g de abobrinha fatiadas bem fininhas;
  • sal e pimenta a gosto;
Modo de Preparo:
Coloque as fatias de pão com o azeite e o queijo para torrar em forno preaquecido a 180 graus por uns 10 a 15 minutos. Verifique o ponto que você mais gosta, mais ou menos torrado.
Enquanto os pães estão no forno, refogue a abobrinha, colocando o azeite e o dente de alho inteiro numa frigideira grande para aquecer.
Depois adicione a abobrinha fatiada e refogue por uns 10 minutos. O tempo pode variar, mas o importante é que elas murchem e fiquem macias.
Tempere com sal e pimenta e mantenha quente para servir sobre os pães assim que eles saírem do forno. Antes de servir, retire o alho, e então espalhe as abobrinhas sobre o pão.
Se quiser pode regar com um pouco a mais de azeite e salpicar cebolinha picada.
fiquei aqui imaginando a delícia que seria tomar drink com a Alê se deliciando com estes pães torrados com abobrinha...

nesta quinta, a ciranda continua
não deixem de conferir as postagens dos blogs participantes desta rodada





terça-feira, 30 de agosto de 2016

focaccia

esta receita foi a minha participação na 9a. rodada da Ciranda de Receitas, a Flávia do blog Arte na Cozinha hospedou esta receita neste link aqui




focaccia com tomates e ervas

para a massa

4 xícaras de farinha de trigo aproximadamente
4 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de sal
2 xícaras de agua mineral
1 colher de sobremesa de fermento seco biológico

para a cobertura

ervas a gosto picadas (salsinha, manjericão, orégano, tomilho)
alho picadinho bem miúdo
tomates italiano sem pele e sem sementes picados grosseiramente
junte tudo em prato e tempere com azeite, orégano e pimenta branca, não usar sal



  1. numa jarrinha medidora coloque água, sal e azeite, mexa para misturar,
  2. no bowl coloque o fermento com 3 xícaras de farinha e o açúcar , faça uma cova e verta os líquidos,
  3. misture e comece a agregar a farinha restante, passe para a pedra e sove ligeiramente até ficar uma massa macia e bem elástica, cuidado para não agregar farinha demais, pois é uma massa que deverá ser aberta com as mãos. 
  4. coloque num bowl enfarinhado e cubra com filme plástico. 
  5. a cada hora mais ou menos enfarinhe a mão e faça dobras na massa, como se fosse um envelope, 
  6. depois de umas 4 ou 5 horas, faça o processo de degàs, ou seja coloque a massa na pedra, abaixe e boleie ligeiramente usando o mínimo de farinha possível 
  7. prepare um assadeira untada generosamente com azeite, coloque a massa sobre a assadeira e deixe descansar uns 15 minutos para relaxar o glúten e não ficar retraindo durante a abertura
  8. em seguida abra a massa com as mão azeitadas tentando chegar com a massa na beirada da assadeira, vire a massa, ficando a parte de baixo para cima, repita o mesmo processo, deixe descansar mais 10 minutos enquanto prepara a cobertura. 
  9. comece colocando a cobertura do centro para as laterais, "afundando" os tomates e estendendo a massa para as laterais da assadeira,
  10. por ultimo salpique sal grosso e espalhe azeite a gosto, 
  11. deixe crescer mais 10 minutos enquanto aquece o forno 
  12. asse até ficar corada


para servir corte em tiras ou depois em quadrados,
a focaccia da foto foi feita em assadeira retangular, 
contrariando a minha orientação,
neste dia eu precisava desta apresentação,
uma focaccia retangular e bem clarinha!



  • quando for trabalhar com massa elástica para abrir com as mãos opte por assadeira redonda, facilita muito
  • coloque um apoio de silicone ou pano de prato úmido sob a assadeira para facilitar o processo de abertura
  • não usar sal para temperar a cobertura para não umedecer a massa
  • assim que assar retire com uma espátula grande e deixe esfriando na grade para não "suar" e transferir umidade para a massa
  • você poderá substituir uma parte da farinha branca por farinha integral, mas não ultrapasse de uma xícara e meia, para manter a elasticidade e poder abrir com as mãos

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

ciranda de receitas - orapitangas apresenta Arte na Cozinha

dando seguimento a nona rodada da Ciranda de receitas...
hoje tenho a honra de ter como meu par a Flávia,  menina tão querida, aqui da vizinhança e a primeira blogueira que conheci do delicioso Arte na Cozinha.

Flavinha eu passamos por várias fases, quando descobri que ela era da região fiquei muito feliz, rapidamente solidificamos a amizade pelo velho MSN, qual foi a minha surpresa de no meio das conversas, descobrir que mãe dela, tinha um comercio na mesma rua da minha mãe, claro que quando fui visitar a D. Odete, parei lá e bati um papo com a simpática mãe da Flá, mais adiante tivemos um convite para uma parceria, que acabou não vingando, mas pelo menos nos deu a chance de nos conhecermos, bem fomos ficando cada vez mais próximas, estreitando assim nossa amizade e reconhecendo nossa afinidades e TOC´s, sim temos TOC´s e nos divertimos com eles...
trocamos não só receitas, trocamos dicas, avisamos uma a outra das ofertas, dou conselho, dou palpite, coisa de tia, de tia velha. 
carinho de cá, carinho de lá!
falamos da vida e também longamente sobre farinhas, ovos, feira, divagamos...somos assim!
as nossas idas para a Capital, são um capitulo a parte, os 100 km passam num segundo, eu sou a navegadora que não se entende com o GPS e entra em surto quando o GPS (detalhe, com a voz do Mickey) manda virar a direita ou esquerda, perco o rumo, derrubo o celular, entro em pane.
pacientemente, ela para, faz novos ajustes, rimos muito até que aconteça tudo de novo, uma farra!
além da admiração que nutro por esta menina lutadora, solidária, sempre pronta para te ajudar, cheia de boas ideias, divertida e com um humor peculiar.
a respeito muito, como cozinheira dedicada, detalhista, caprichosa, inovadora, capaz de preparar delicias com dois ou três ingredientes, adoro a versatilidade desta cozinheira jovem com alma de cozinheira antiga.
bem, ficaria falado desta garota tão querida, posts seguidos, mas quem a conhece sabe do que eu estou falando, quem ainda não conhece o Arte da Cozinha da Flá, não perca tempo, visite o blog e confirme lá tudo o que falei sobre ela.

agora com a palavra a Flavinha, ah sim...deixei uma receita minha no Arte na Cozinha, uma  focaccia tá bom!

"Como fiquei feliz com essa rodada da Ciranda! Meu carinho pela Angela é gigante!
Mas como todo mundo já conhece bem essa cozinheira e padeira maravilhosa, vou falar da Angela amiga, disposta sempre a ajudar, preocupada com todos, carinhosa com os amigos... daquelas pessoas que a gente agradece a Deus por ter por perto sabe?! 
Me trata sempre com tanto carinho, me ensina tantas coisas bacanas... 
Angela, obrigada por fazer parte da minha vida e por sua amizade!
E obrigada por me receber aqui no Ora Pitangas, é um prazer estar aqui hoje! 
E trouxe um torresminho, daqueles que se a gente colocar um prato na frente e começar a bebericar alguma coisa, sabemos que vamos ficar horas a fio batendo papo, porque isso é fato, nós duas batemos um papo como ninguém né?! 
Beijos e abraços"




Torresmo crocante 

Ingredientes:

- 2 Kg de barriga de porco (peça pedaços que venham com carne também) cortada em cubos grandes
- 1 col. chá de sal

Preparo:

- Você vai precisar de uma panela grande de fundo grosso, para que os pedaços não fiquem sobrepostos. Se não tiver, divida em duas panelas e chame alguém para te ajudar;
- Coloque os pedaços do torremos (sem sal) e ligue a panela em fogo médio;
- Mexa a panela constantemente para que a gordura do torremos vá derretendo. Ele vai pegando no fundo da panela conforme for fritando, mas é normal, continue mexendo que ele irá soltar sozinho da panela;
- Quando você notar que há bastante gordura já derretida, abaixe o fogo e continue mexendo até que a gordura comece a espumar. É nesse momento que o torremos irá fritar na própria gordura e pururucar a pele;
- O torresmo estará pronto quando atingir a coloração dourada, mas é importante tomar muito cuidado para não deixar passar do ponto, pois ele pode amargar;
- Retire com uma escumadeira e coloque sobre uma assadeira forrada com papel absorvente;
- Salpique o sal, mexa bem e deixe esfriar por uns 5 minutos. É normal você ouvir o torresmo "estralar" e é nesse momento em contato com o ar, que a pele vai terminar de ficar bem crocante.
- Sirva com umas gotinhas de limão se desejar.

Rendimento: 500 gr. de torresmo
Tempo de preparo: 1 hora
Grau de dificuldade: Fácil

Observações:

- Juro que não espirra! Confie em mim, é como fritar bacon, mas como não tem sal, ele não vai espirrar!
- Ele solta muitaaaaa gordura. Dos 2 Kg, veja que de torresmo mesmo sobra 500 gr. Faça as contas! Mas não se assuste, vamos pensar que você eliminou tudo isso...risos.
- É crime jogar a gordura que sobra fora. Você pode guardar em um pote de vidro e temperar um feijão por exemplo. Eu nunca guardo tudo porque é bastante, mas um tequinho eu guardo, porque é bom, porém não muito saudável.
- Compre uma carne de qualidade! Procure um bom açougue onde você confie e possa questionar sobre a procedência da carne. E peça um belo pedaço de barriga com bastante carne! 
- Uma caipirinha para acompanhar é o que há!


fiquei aqui imaginando a delícia que seria tomar a tal de caipirinha  com os torresmos na companhia da querida Flá...

nesta quinta, a ciranda continua
não deixem de conferir as postagens dos blogs participantes desta rodada
      18 - http://www.sosimplesassim.com.br/

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

ricota, pesto & pasta

esta postagem ficou perdida, achei hoje, de vez em quando isto acontece...
mas me lembro bem foi um jantar feito rapidinho, numa noite quente do verão.


eu queria minha massa com creme de ricota 
 ele com pesto de manjericão


fiz o creme de ricota com ricota caseira, 
creme de leite, parmesão ralado, pimenta branca,
ervas secas e um toque de azeite



fiz o pesto de manjericão com alho, azeite
 e nozes trituradas, 
não ficou verdinho por conta da pressa,
 não sequei direito as folhas


servi a massa bem quente, cada um montou seu prato na hora.
no meu prato coloquei o creme de ricota sobre a massa, uma asinha de frango (assada com mel e mostarda) e tomates temperados com orégano e manjericão, tudo bem simples e leve mas cheio de sabor.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

sábado, 6 de agosto de 2016

pão semi integral # 146

esta receita foi a minha participação na 8a. rodada da Ciranda de Receitas, a Marly do blog Saboreando a Vida hospedou esta receita neste link aqui


pão semi integral

1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de farelo de trigo
3 colheres de sopa de açúcar mascavo
1 colher de sopa de sal
2 colheres de sobremesa de fermento seco biológico
50 ml de azeite
650 ml de água mineral
aproximadamente 800 gramas de farinha de trigo branca


  1. misture metade da farinha branca com a outras farinhas, 
  2. junte o açúcar mascavo e o fermento, misture tudo muito bem,
  3. num copo graduado coloque 350 ml de água e despeje sobre a mistura
  4. em seguida meça 50 ml de azeite e complete até marcar 350 com água, mexa com um garfo e junto a massa,
  5. você terá uma massa super hidratada quase uma massa de bolo
  6. neste momento vá agregando a farinha restante até dar ponto de passar a massa para a bancada e começar sovar,
  7. sove ligeiramente, até ficar uma massa lisa, bolei 
  8. deixe fermentando  num bowl grande coberto  com filme  plástico por umas 4 ou 5 horas, ou mais caso desejar
  9. a cada hora de fermentação enfarinhe a mão com a ajuda de uma peneira e faça dobras na massa como um envelope 
  10. depois deste tempo, abaixe a massa para tirar o gás e molde como desejar
  11. deixe crescer novamente por mais 30 minutos
  12. polvilhe farinha na superfície do pão e faça talhos
  13. leve ao forno pré aquecido por no mínimo 10 minutos

*como eu queria um pão grande de quase dois quilos fiz apenas um pão, mas nada impede que você faça pães menores.
* a tábua onde o pão foi servido tem 60 cm por 40 cm e faca que está ao lado tem 8 polegadas de lamina ou seja ficou um pão bem grande


  • a farinha integral é uma farinha que estraga mais rapidamente que a branca, apesar de morar num lugar frio, já perdi farinha integral que ficou com gosto de rançoso, hoje guardo na geladeira
  • compro pacote de 1 k abro, retiro o que preciso fecho com a embalagem de papel com fita crepe, tampo o pote plástico e guardo na geladeira
  • antes de usar retiro a quantidade desejada e deixo voltar a temperatura ambiente antes de empregar
  • uso o mesmo procedimento para farelo e gérmen de trigo e farinha de centeio 
  • quando a receita pede para mexer na massa durante a fermentação, ao invés de amassar , retardando assim o processo de levedo, dobre como um envelope, estique a massa no próprio bowl traga uma parte sobre a outra faça isto da seguinte forma, se posicione em frente ao bowl estique a massa e traga para si, gire  a massa e faça a mesma coisa além de não atrasar a fermentação, a sua massa adquire um certa tensão o que ira facilitar na moldagem
Bookmark and Share
Print Friendly and PDF