para compartilhar sabores e lembranças olfativas daqui e de outras terras...como o nhoque da nona, o arroz com bacalhau de vovô, as almondegas de minha mãe, o risoto de linguiça do meu pai, o thanksgiving dinner da mammy, o german chocolate cake da cindy, o doce de leite de tia mercedes, o doce de cidra da aninha, o doce de mamão da célia, o doce de pera da margarida, as pimentas da celha, os bolos da semiramis, os patês da rosana e por ai vai....


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

pão doce de coco e canela #156

pão sempre tem por aqui...inclusive tem muitos na fila para postar.
me esforço bastante para trazer outras receitas e de vez em quando dou uma parada nos postes de panificação.
mas, como um pão doce sempre vai bem, aqui vai mais uma receitinha para não perder o hábito!!!




















pão doce com canela e coco

aproximadamente 4 xícaras de farinha de trigo
meia xícara de açúcar
4 colheres de óleo de girassol
1 colher de sobremesa de sal
1 colher de sobremesa de fermento seco biológico
300 ml de água

para o recheio: misture manteiga em ponto e pomada com 1 xícara açúcar cristal e canela a gosto, bata a mão mesmo até formar um creminho, junte 1 xícara de coco, preferentemente fresco, se for usar seco, hidrate antes com um pouco de água filtrada para não ficar tão seco.


para a massa

misture  os secos, porém reserve uma xícara de farinha para a sova, faça uma cova e junte a água misturada com óleo, agregue a farinha reservada aos poucos até ficar uma massa homogênea, fica uma massa bem macia.
deixe descansar por 45 mim, depois deste tempo abaixe a massa e divida ao meio fazendo duas bolas, deixe descansar mais 15 minutos, neste tempo prepare o recheio, só depois disto abra cada a massa como se fosse um retângulo e espalhe a pastinha do recheio, enrole como um rocambole e estique alongando a massa, corte ao meio e sobreponha uma parte sobre a outra. repita a operação com a outra bola de massa.
coloque cada pão em uma assadeira, pincele manteiga derretida, dê uns picos na massa com a ponta de um tesoura de cozinha e polvilhe açúcar com canela, deixe crescer por mais 45 minutos ou até você perceber o crescimento pleno, asse em forno pré aquecido até dourar.




















sirva morno com manteiga


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

tortinha de banana com canela

quando sobra um tantinho de creme de confeiteiro congelo a espera de uma sobrinha de massa de torta, quando isto acontece, sai a tortinha  de banana com canela, daquelas para comer quentinha ou com uma bola de sorvete.
porem, nada impede, se você gostar muito de banana, de fazer um inteirinha para se deliciar.


a receita da  torta e do creme de confeiteiro podem ser encontrados aqui
de resto, é só forrar o fundo da forma com a massa, colocar o creme de confeiteiro, apenas no fundo, não exagerar por que pode derramar e cobrir com rodelas de banana passadas no açúcar e canela,
levar ao forno até corar.


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 22 de agosto de 2017

cuscuz paulista de sardinha

gente, estou sumida daqui...
me desculpem mais é uma falta de tempo danada!! 
infelizmente o blog vai ficando de lado, mas acreditem é um abandono apenas temporário!!! 
aliado a falta de tempo e a agilidade de outras mídias, acabo sendo mais ativa no Insta e no Facebook, postando regularmente, quando me perguntam algo, respondo por lá mesmo nos comentários e muitas vezes até passando receitas completas. 
porém o blog continua sendo o meu canal favorito, onde posso escrever com calma e postar as receitas com os detalhes.

bem, hoje é dia de cuscuz paulista, um prato simples que eu adoro fazer, faço cuscuz faz um tempão, já beira quase 50 anos e tenho lá minhas manias com ele.

  1. o meu cuscuz favorito é o de sardinha, sem palmito que eu acho que não combina, 
  2. também sou muito criteriosa com a escolha da farinha de milho, uso sempre a amarela, mas tem que ter uma origem muito boa para não deixar o cuscuz com um azedinho que não me agrada,
  3. cuscuz deve ser bem molhadinho portanto use pouca farinha
  4. o molho do cuscuz deve ser farto e equilibrado nas gorduras, desteto cuscuz vertendo óleo
  5. o ideal é usar tomates frescos, mas tomate pelado resolve bem e dá um molho bacana


cuscuz de sardinha

para o molho:

refoge em pouco azeite e até ficar transparente, duas cebolas médias, (se gostar use um pimenta dedo de moça picadinha sem sementes e um pouco alho) junte três latas de sardinha de boa qualidade, de preferencia sem peles e espinhas, com óleo e tudo, em seguida junte duas latas de tomates pelados em cubos e um galho inteiro de manjericão, deixe cozinhar por alguns minutos até o molho encorpar bem, enquanto isto pique bastante cheiro verde, azeitonas, cozinhe quatro ovos, abra e enxague uma lata de ervilhas e uma de milho. 
quando o molho já estiver numa boa textura, coisa de aproximadamente 10 minutos, retire o galho de manjericão, junte as azeitonas, o cheiro verde, a ervilha o milho, confira o sal desligue o fogo e reserve.



















prepare a forma:

unte com azeite e enfeite com desejar com rodelas de ovos, tomates, salsinha, azeitonas, ervilha, milho.
a dica para os ovos é usar a parte central e deixar as pontas para colocar dentro da massa do cuscuz.

preparando a farinha de milho:

umedeça duas xícaras de farinha de milho com 3/4 de xícara de água quente 

mexendo o cuscuz:

volte a panela no fogo e quando estiver bem quente junte a farinha umedecida e mexa bem para agregar, quase no final do cozimento, quando já estiver desgrudando da panela, junte os ovos picados reservados

colocando o cuscuz na forma:

despeje as colheradas da massa cozida na forma e aperte ligeiramente com as costas de uma colher para acomodar a massa de forma que fique nivelada, cubra com uma tampa ou um prato e deixe descansando por pelo menos 30 minutos (que é o tempo de acabar o cozimento da farinha).
depois deste tempo desenforme. 


 sirva acompanhado de salada verde ou apenas o cuscuz mesmo

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 7 de junho de 2017

mais um aniversário...

o tempo está passando...

com a maturidade devidamente instalada, já migrando para envelhecimento, ando querendo apenas os impalpáveis, para mim e para os meus mais amados: 
descanso, respeito, paz, bençãos, força, fé, gentileza, saúde, harmonia,
bons sentimentos, esperança, delicadeza, amor, gratidão...

será que é pedir muito para o novo ciclo? 

aaah...o bolo é um pão de ló de água com recheio de abacaxi,
na cobertura butter cream e fitas de coco



"E tudo que couber dentro de um descanso 
e se alimentar de paz eu quero para mim e para você.
Que Deus nos abençoe a cada minuto do dia
 e nos faça festejar a vida.
Que o mal não nos alcance 
e que a delicadeza do amor nos cubra de força 
e nos encha de fé e esperança 
para vivermos o hoje com gratidão 
a quem o preparou para a gente.

Que o nosso coração seja abrigo de sentimentos bons." ♥

Cecilia Sfalsin


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quinta-feira, 25 de maio de 2017

caponata no pão

pão e caponata...quer combinação melhor que esta?




















a caponata pode ser conservada em vidros por 60 dias na geladeira,
 desde que coberta por azeite


este pão da foto é um pão de soro de ricota, 
mas poderia ser qualquer outro,
dos muitos postados no blog,
se você quiser a receita dele encontra neste link aqui



















a receita da caponata e o passo a passo você encontra aqui



Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

domingo, 7 de maio de 2017

bolo de limão siciliano

depois de um longo tempo sem postar, trago hoje um bolo de limão, daqueles bem simples mas que agradam sempre, um bolinho todo batido a mão.





bolo de limão

comece fazendo as raspas de dois limões grandes e reserve.
depois prepare o buttermilk, esprema um limão grande no fundo de um copo medidor e complete com leite, até dar 250 ml. deixe descansar. 
peneire 2 1/2 xícaras de farinha de trigo, 1 colher de sopa de fermento, 1 colher de cafe de bicarbonato de sódio e um pitadinha de sal.
num bowl bata vigorosamente com um fouet 1 e 3/4 xícara de açúcar, com 3 ovos inteires e 1/4 de xícara de óleo de girassol, quando estiver um creme agregue alternadamente os secos peneirados com o buttermilk, por ultimo esprema mais um limão e junte as parte das raspas. 
asse em forno médio em forma preparada com papel manteiga apenas no fundo da forma, sem untar as laterais.
depois de frio coloque a cobertura de leite condensado gelado e suco de limão batido com o fouet, usei um pouco mais de meia caixinha e um limão  médio, por ultimo salpique o restante das raspas.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 29 de março de 2017

pão bola semi integral #154

um pão simples, semi integral, com fermento biológico e com massa bem hidratada, um pouco mais de  50%.



















o diferencial é a fermentação longa, 
de mais ou menos 8 horas



















pão semi integral

1 xícara de farinha de trigo integral
2 xícaras de farinha de trigo branca (aproximadamente)
1 colher de sopa de azeite 
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de açúcar demerara ou cristal
1 colher de chá de fermento biológico seco
2 xícaras de água mineral

misture as farinhas, com o fermento sal e açúcar, dependendo da "secura" da farinha integral talvez seja necessário um pouco mais de farinha branca, a minha receita está ajustada ao tipo de farinha que eu uso, faça uma cova e junte o azeite e a água misturando ligeiramente com um garfo.
misture e sove até que fique uma massa homogênea.
deixe descansar num bowl enfarinhado, por aproximadamente 1 hora coberto com filme plastico, depois deste tempos a cada hora, faça dobras na massa e mantenha em descanso, depois de 5 ou 6 dobras, modele o pão, deixe crescer e leve ao forno pré aquecido até corar.



Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

domingo, 26 de março de 2017

tomateiro


eles nascem espontaneamente e não adianta replantar



só me resta estaquear 



tenho que ser rápida na colheita antes que os pássaros devorem







Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

domingo, 26 de fevereiro de 2017

bolo furado de limão com cobertura de musse

calor e feriado...
combinam com um bolo bem fresquinho, 
daqueles bem rapidinho todo batido na mão sujando apenas uma tigela.




















bolo de limão


antes de começar raspe a casca de dois limão, uma parte vai na massa e a outra para enfeitar a cobertura.
em seguida prepare  o buttermilk, faça assim esprema um limão em 250 ml de leite e deixe descansando enquanto prepara a massa.
bata 3 ovos inteiros com um fouet com 1 e 1/2 xícaras de açúcar, bater vigorosamente até espumar, juntar 1/3 de xícara de óleo de girassol, bater  até homogenizar, depois ir acrescentando aos poucos  2 xícaras de farinha trigo peneiradas com 1 colher de sopa rasa de fermento em pó, alternando com o buttermilk, por ultimo acrescentar raspas de limão e mais suco de um limão espremido.
assar em assadeira untada até corar.
depois de frio acrescente a cobertura, nesta usei um pouco menos que meia caixinha de leite condensado, faça assim vá pingando suco de limão aos poucos e com o mini fouet misture até adquirir o ponto firme, quando chegar no ponto desejado espalhar sobre o bolo e enfeitar com as raspinhas de limão reservada.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

risoto, costelinha e cebola caramelizada


um almoço num domingo qualquer....


salada de folhas com queijo ralado


risotto de cogumelos


costelinha de porco flambada na cachaça

temperada com alho, cebola, suco de uma laranja, dois tomates picadinho, sal e pimenta, costelinha picada, levar ao fogo médio numa panela de fundo largo sem tampa até ficar macia e corar, flambar com uma dose de cachaça e servir em seguida


uma caipirinha, afinal a cozinheira não de ferro!


suco de maracujá do quintal, 
 cebolas caramelizadas


  • receitas no link clicável


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

sábado, 4 de fevereiro de 2017

bolo de polvilho doce com queijo canastra

queijo canastra, adoro!
tenho amigos queridos das Minas Gerais que sempre me brindam com um par de peças deste queijo maravilhoso, costumo servir com goiabada, mas conforme vão "envelhecendo" logo destino uma parte para o bolo de polvilho com queijo canastra.








o recheio é queijo canastra a gosto, ralado no ralo grosso, temperado com pimenta branca e orégano


bolo de polvilho doce

no liquidificador:
bater 4 ovos grandes com 3/4 de xícara de girassol, 250 ml de leite e 1 colher de sobremesa rasa de sal

no bowl:
 misture 3 xícaras de polvilho doce, 1 colher de sopa de fermento em pó, 200 gramas de queijo canastra ralado no ralo fino, depois de bem misturado, agregue a batida do liquidificador

apenas com manteiga, unte muito bem uma forma de buraco, despeje a matade da massa, o recheio, cubra com restante da massa e leve para assar até corar, aproximadamente 40 minutos em forno médio.


apesar dos pedaços saírem desajeitados, recomendo servir quentinho!

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

manjar branco com amoras pretas

nunca gostei de por calda em cima do manjar, raramente faço isto sempre gosto de deixar a calda assim cada um se serve com deseja.
na temporada de amoras pretas, do final do ano, tivemos uma boa safra, que renderam alguns pratos, porém a calda nunca falta, faço sempre para acompanhar panquecas, sorvetes e também para dar um toque especial ao simples manjar de coco.


enformei o manjar em potinhos para porção individual


a receita do manjar é a aquela básica,
 mas se você desejar conhecer a minha esta aqui



















para fazer a calda é muito simples, depois de lavar muito bem as amoras e tirar o cabinho com uma pinça, porque o espinho machuca de verdade, levar ao fogo com açúcar e suco de limão, na proporção de duas partes de fruta para uma de açúcar, deixar ferver até que as frutas estejam macias, porem inteiras, deixar esfriar e servir sobre panquecas, sorvetes e manjar


fica uma cor linda














a calda é ralinha, mas tinge...









as frutas estavam no ponto, ficaram todas inteirinhas, o consumo tem que ser rápido, conservam no máximo dois ou três dias em geladeira








a parte mais rustica que se vê no manjar são uns flocos de coco

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF