para compartilhar sabores e lembranças olfativas daqui e de outras terras...como o nhoque da nona, o arroz com bacalhau de vovô, as almondegas de minha mãe, o risoto de linguiça do meu pai, o thanksgiving dinner da mammy, o german chocolate cake da cindy, o doce de leite de tia mercedes, o doce de cidra da aninha, o doce de mamão da célia, o doce de pera da margarida, as pimentas da celha, os bolos da semiramis, os patês da rosana e por ai vai....


sábado, 27 de outubro de 2018

utilidades da Itália

de vez em quando isto acontece. 
infelizmente, fotos se perdem....
tem mais de quatro anos que deveria ter feito esta postagem, 
assim que o marido chegou da viagem e me trouxe este novos "acessórios" .

















tesoura de ervas,
anel para fritar ovos, pegador de panela, escorredor de massa retráctil, 
todos de silicone

















avental e livros de culinária
claro que adorei tudo!!! 
acessórios já estão com marcas de uso e livro lidos


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

jubileu de ouro

para quem leu a minha postagem de aniversário de 10 anos do blog, devem se lembrar que deixei um convite para comemorar o meu jubileu de ouro de padeira amadora, no entanto tenho a clara sensação que o post não foi lido, apesar de todos os cumprimentos, pelo aniversário, sem nenhuma menção do jubileu, recebidos nas outras redes sociais, os quais agradeço e me deixaram muito alegre! 

diante disto, acho que  não faz sentido nenhum fazer a ação entre os blogs, já que meu publico alvo não foi atingido.
exceto por este comentário da minha amiga Gina

 "Angela, 50 anos de padeira não é para qualquer um! Sua professora certamente sentiu-se honrada por receber um pão feito pela aluna e no Dia dos Professores. Sua mão para a panificação é incrível!
Claro que estarei na sua coletiva!" 

isto não me deixou chateada, no fundo eu já achava que isto poderia ocorrer, apenas constatei que os blogueiros não estão lendo os posts ou raramente leem ou leem apenas alguns seguindo critérios próprios.
tomo por base o meu comportamento, leio blogs sim, mas seleciono os quais vou ler, o meu tempo é curto, assim como a maioria de vocês e o meu critério é ler das pessoas que me são caras e das receitas que me interessam e tem mais, raramente deixo comentários, isto normalmente faço nas outras mídias.

percebo também que as visitas, que felizmente continuam crescendo, são na grande maioria de não blogueiros e sim de pessoas interessadas em vir aqui na certeza de receitas que funcionam. 
bem, para ter paz na minha consciência, precisava deixar aqui o motivo pelo qual não vou fazer a ação conforme fora prometida no post de aniversário.




a vida segue...sem tristeza e nem ressentimento, rumo ao  XI do blog e ao quinquagésimo primeiro ano de padeira amadora .


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 16 de outubro de 2018

WBD 2018 - pão de cinco farinhas e mel


esta é a minha oitava participação neste evento promovido pela Zorra.



este evento é sempre muito esperado e segue uma certa ordem, os convites são liberados em vários idiomas, todos os amantes de panificação ao redor do mundo podem participam desde e quando postem um pão, no dia 16 de outubro - dia internacional do pão.
o Brasil costuma ter uma participação discreta, embora nos últimos anos tivemos uma representatividade um pouco maior, mas mesmo assim muito aquém do nosso potencial, e eu, como amante da panificação artesanal e caseira, fico sempre na torcida, que a cada ano, apareça mais gente interessada em participar deste evento tão especial.
como de habito, mas para o final do mês, a Zorra posta  os pães, de todos os países participantes, e sempre é, um momento muito interessante e de grande aprendizado para todos que curtem pães.



eu, como sempre, costumo postar pães que podem ser reproduzidos em qualquer lugar, evito usar ingredientes regionais ou que dificultem a substituição ou reprodução da receita mundo afora.


este pão é de fermentação lenta, leva muitos ingredientes mas apesar disto, é muito simples e saboroso.
costumo preparar a massa ao anoitecer, antes de dormir faço algumas dobras e deixo descansando durante a noite, pela manhã modelo os pães, deixo crescer novamente somente depois deste tempo levo ao forno.
é um pão ideal para ser consumido acompanhado de geleias, manteiga, queijo cremoso e chutney




pão de cinco farinhas e mel 

rendimento: dois pães

aproximadamente 3 a 3 1/2 xícaras de farinha de trigo branca 
1    xícara de farinha de trigo integral
1/2 xícara de aveia em flocos finos
1/2 xícara de farelo de trigo
1/2 xícara de farinha de linhaça
3 colheres de sopa de açúcar mascavo
1 colher de sopa de chocolate ou cacau em pó
1 colher de sopa de sal
1 colher de sobremesa de fermento biológico seco
1/4 de xícara de mel
1/4 de xícara de azeite
400 ml de água  

misturar todos os líquidos e reservar. 
misturar os secos,menos uma xícara de farinha branca para finalizar a sova.
faça uma cova ao meio e vá agregando os líquidos aos poucos, e conforme for necessário vá agregando a farinha reservada.
amasse até ficar uma massa lisa e homogênea.
unte um bowl bem grande, com um fio de azeite e coloque a massa e deixe descansar coberto e em local abrigado de vento.
antes de ir dormir, peneire um pouco de farinha sobre a massa e faça algumas dobrar na massa de baixo para cima, volte a cobrir e deixe fermentando durante a noite.
pela manhã manipule a massa novamente, divida ao meio, deixe descansando por mais 30 minutos e depois deste tempo formate o pão, coloque na assadeira, peneire farinha sobre o pão modelado, faça os cortes como desejar.
quando dobrar de volume leve para assar a 220 graus em forno pre aquecido até corar.


#wbd2018
#worldbreadday 
#worldbreadday2018


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

ora, pitangas!!! faz 10 anos e tem...bolo de ameixas e doce de leite


o aniversário do blog chegou!!!
já são dez anos blogando - cronologicamente um tempão - apenas pelo prazer de compartilhar receitas e algumas vivencias.

hoje, posso diz que está ai, uma coisa que me orgulho de ter começado aos cinquenta anos, época que normalmente as pessoas vão deixando as coisas para lá, vão se aquietando, vão se encolhendo...
bem, no meu caso eu precisava muito desviar  a atenção do horário que eu detesto, "a tal hora da ave maria" o momento do cair do dia, este horário, desde que me conheço por gente, me dá um incomodo terrível, uma tristeza, um aperto no peito, é rápido, é temporário mas não é bacana.
especialmente, no ano de 2008 a situação se acentuou, o marido ainda trabalhando na capital, a filha no intercambio fora do Brasil, o filho indo para a faculdade, eu me vendo sozinha na pior hora do dia, para mim é claro, bem como moro no campo e numa rua sem saída, aqui é tudo muito quieto, muito verde e na ocasião poucas casas, movimento zero. era um mal estar danado!

depois de amargar o "tal sofrimento"  por longos dois meses, achei que escrever um blog para registrar a minhas receitas - aqui devo esclarecer, que era uma cobrança muito antiga da filha, ela sempre quis que eu tivesse um caderno de receitas com as coisas que eu sempre fiz e com as simples do dia a dia, como por exemplo uma polenta, uma farofinha de banana, e que fosse um caderno organizado, bem escrito (tenho a letra horrível, quase inteligível) as minhas anotações, são antigas, muito mal escritas, bagunçadas, não tem modo de fazer em nada, e coisas que eu considero corriqueiras, como um purê nunca foram apontadas, enfim era um debito que tinha com a minha filha e precisava resolver, sendo assim, achei que poderia então unir o útil ao agradável, e definitivamente fazer os registros e atender os anseios da filha e de quebra  poderia abrandar o incomodo que tanto me perturbava.

me organizei de tal modo, que me recolheria ao escritório e neste momento de angustia temporária iria escrever um texto e registrar as receitas do dia a dia, fui fotografando as preparações e montando um pequeno arquivo.
comecei meio sem jeito, com as dificuldades de alguém com parcos conhecimentos dos recursos das plataformas, mas não me intimidei, encarei a coisa e não me arrependo.

foi uma grata surpresa o retorno das pessoas com as minhas receitas simples, coisas que nunca dei a importância devida, afinal, para mim aquilo era muito elementar, tipo aproveitar as bananas maduras da fruteira, sobras de legumes, e foram justamente estas coisas passaram a ajudar as pessoas a comerem melhor,  planejarem os cardápios, tomarem gosto pela culinária, se arriscarem fazer um um bolo, buscarem algo mais saudável,  aproveitarem as sobras, não se desesperarem e descobrirem que com ingredientes simples, coisas que normalmente temos na despensa e geladeira,  poderiam fazer algo que agradasse os familiares.

no entanto, não foi só isto, a relação interpessoal propiciada pelos comentários e a as afinidades foram chegando, a evolução das mídias, os encontros presencias, enfim a cada ano algumas mudanças, novos hábitos e lamentavelmente a diminuição das postagens acabaram acontecendo porque temos mídias mais ágeis, no entanto as visitas ao blog continuam, apesar da interação ter diminuído muito nesta via e por outro lado estão estreitando ainda mais nas outras, como face time, chamadas por aplicativo etc e tal.

me mantenho firme, sem alteração de layout, sem propagandas, sem parcerias, isto me traz um certo alivio e até um pouco de orgulho, afinal quem me visita vem em busca da qualidade das minhas receitas, na certeza que darão certo e com interesse nas vivencias que compartilho. 
talvez, eu até esteja na contra mão da situação atual, mas neste momento não vejo motivo para desviar deste caminho, afinal não tenho esta agilidade toda para estar na crista da onda, como por exemplo para montar videos nem de me aventurar em campos desconhecidos, não tenho fan page, nem sei como salvar uma receita nos stories do instagram!!!?? (se tiver uma alma boa para me ajudar, aceito de bom grado)

gostaria também de compartilhar com vocês, neste post de aniversário do blog, que este ano, completo cinquenta anos de padeira amadora.
fiz o meu primeiro pão sozinha, um bem simples, de banha, para presentear uma professora querida, no dia dos professores, coincidentemente o mesmo dia do aniversário do blog!
depois de muito pensar, achei que não deveria deixar passar este jubileu em branco, afinal são meio seculo, e decidi - esta data merece um registro!

como vocês sabem, tenho postadas muitas receitas de pães e até acho, sem modéstia, se me permitem, que incentivei algumas pessoas a perderem o medo de por a mão na massa e tomarem gosto pela panificação.
sendo assim, pensei em fazer uma ação coletiva, e convida-los, para quem desejar participar, repostando uma ou mais receitas de pães do ora, pitangas!!! que tenham reproduzido em algum momento nos seus blogs, claro que, se alguém que nunca reproduziu uma receita daqui e quiser participar será muito bem vinda(o), também gostaria de ouvi-los se os meus post de pães facilitaram, complicaram, encorajaram, desmistificaram a visão de vocês sobre a panificação caseira.
no entanto, propositadamente, não anunciei este evento antes, para comemorar na data correta, uma vez que o dia do pão é justamente no dia 16 de outubro, amanhã, e o mundo dos blogs estará sintonizado neste evento internacional, eu, como amante da panificação artesanal, espero muito que seja assim e cada vez tenhamos mais blogs adeptos ao WBD 2018.
diante disto, estou pensando na data de primeiro de novembro, uma quinta feira! farei, oportunamente um post especifico para esta ação com todos os detalhes.

bem voltando ao aniversário do blog, tem bolo, daqueles bem clássico, bem antiguinho...afinal aniversário tem que ter bolo!
mas antes de passar para a receita, gostaria de agradecer a companhia de vocês, a paciência e especialmente o carinho com esta velha blogueira!
dito isto, rumo ao ano XI do ora, pitangas!!!



bolo de festa

a massa é um pão de ló de laranja, a receita você encontra aqui.

o primeiro recheio é uma cocadinha feita com  1 lata leite condensado, 1 vidro de leite de coco, 1 pacote de 100 de coco ralado seco sem açúcar e 100 gramas de ameixa seca retalhada em pequenos pedaços hidratadas previamente em 1 xícara de água, passar pela peneira descartar a água do molho e levar tudo ao fogo e apurar até o ponto de cocada mole, deixar esfriar antes de empregar.
o segundo recheio é apenas leite condensado cozido em ponto de doce de leite firme (40 mim) , cortado em laminas finas e apenas sobreposto ao primeiro recheio, não pode emulsificar o doce leite que ele perde totalmente a estrutura e acaba vazando no recheio.

para a cobertura, 300 gramas de manteiga em ponto de pomada, 1 lata de leite condensado, gelado previamente e 100 gramas de leite em pó de primeira linha, bater na batedeira em velocidade média a manteiga com o leite em pó e ir derramando aos poucos o leite condensado até atingir o ponto desejado,nesta cobertura não usei todo o leite condensado, varia muito conforme a marca da manteiga.  

a montagem é bem simples, cortar a massa de bolo ao meio, não  precisa umedecer,  a cocada úmida dá conta disto, espalhar bem, em seguida colocar as laminas do doce de leite sobre o primeiro recheio, cobrir com a outra parte e distribuir a cobertura pelo topo e laterais, usei uma espatula de manteiga para isto e para finalizar fiz uns arabescos com a própria espatula.
para dar uma cor, fatiei uns poucos morango que tinha e usei folhas de hortelã e menta peperita da horta.

vale ressaltar que este  bolo é o favorito do meu marido, fiz para o aniversário dele em setembro ultimo e como a  Gina estava aqui, pude contar com a preciosa ajuda dela.
foi bom demais ver a felicidade dele e ter a querida Gina ao meu lado durante todo o processo!


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

cuquinha de marmelada

a cuca é perfeita para um café da tarde



a base é uma massa seca,
 pode se usar fruta fatiada, 
geleias ou doces em latas como goiabada ou bananada


cuquinha de marmelada 

faça uma farofa com 1 e 1/2 xícaras de açúcar e 100 gramas de manteiga, pingue gotas de baunilha e misture um ovo, a esta farofa junte 2 xícaras de farinha de trigo peneirada com 1 colher de chá de fermento químico, por ultimo 1/4 de xícara  de leite, vai ficar uma massa grossa bem mais grossa que massa de bolo.
espalhe sobre o fundo de uma assadeira redonda de 20 a 24 cm forrada com papel manteiga.
sobre esta massa coloque a cobertura, neste caso usei fatias de marmelada em lata, sem chegar muito junto das laterais da forma. 
caso sua opção seja frutas: bananas, maças, pêssegos fatiados polvilhados com canela e açúcar.
por ultimo cubra com uma farofa feita de com 3 colheres de sopa de manteiga, canela a gosto, uma pitada de fermento em pó, 3/4 de xícara de açúcar e 1 xícara de farinha trigo.
assar em forno médio até fazer o teste do palito.



caso você tenha forma de fundo falso fica mais fácil para tirar da forma, é somente apoiar num lata ou caneca e empurrar o fundo, caso não tenha, use um prato um pouco menor que a forma para virar a cuca e desta forma não derrubar a farofa que não fica totalmente aderida 



Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 11 de setembro de 2018

bolo bicho de pé

uma bolo rosa, de bicho de pé para uma menina que ama rosa




para o recheio e cobertura fiz um brigadeiro de leite ninho
 e para dar cor usei pó para preparo de bebida sabor morango,
 neste usei 3 caixinhas de leite condensado,
 9 colheres de sopa de leite em pó, 
6 colheres de sopa do pó
 e 20g de manteiga 


depois do brigadeiro pronto
 coloquei uma caixinha de creme de leite
 para dar consistência para rechear e espalhar


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

BC - 10 anos Naco zinha!


bem, escrever sobre quem a gente conhece bem e tem muita amizade e carinho está longe de ser um tarefa fácil...

conheci o NacoZinha via comentários, não sei precisar ser foi numa blogagem coletiva ou não, até acredito que tenha sido, pois quando iniciamos o blog haviam muitas.
sim, nosso blogs tem quase a mesma idade e os tempos eram outros, sem as mídias atuais a gente interagia muito via comentários e acabávamos nos identificando com as pessoas. 
entre Gina e eu, foi sintonia pura logo no inicio, percebemos que tínhamos quase a mesma idade, crença, valores parecidos na vida e na gastronomia, e tudo isto nos aproximou muito.
por varias vezes comentamos no blog uma da outra, ao mesmo tempo, e por mais incrível que pareça, os comentários eram em algumas vezes complementares.
hoje desfrutamos de uma amizade madura, estamos sempre em contato e uma vez por ano hospedo a Gina aqui em casa para participarmos junto de um evento anual.
dentre muitas coisas, o blog me deu algumas pessoas de presente, gente que estimo muito e quero que estejam sempre do meu lado, ainda que a distancia, mas presentes no meu dia a dia, e a Gina sem sombra de duvidas é uma delas. sou sortuda!
lamento sempre a distancia...tem dias que tenho certeza que um simples café com a Gina tornaria meu dia melhor! muito apreço por esta pessoa do bem! 
o NacoZinha é maravilhoso, um blog  feito com muito esmero, repleto de detalhes, com fotos lindas, conteúdo confiável, texto inteligente, bem escrito onde a gente quer sempre voltar.
as receitas são todas testadas, adaptadas e não oferecem riscos de dar errado, tudo muito bem cuidado.
quando tem cobertura de eventos, confesso que me sinto lá, de tão bem feito e fiel que é texto. adoro as coberturas.
quando o assunto é viagens, além das fotos maravilhosas, os posts são repletos de detalhes que orientam as pessoas que pretendem fazer a mesma viagem. super confiável para evitar uma roubada.
o que dizer dos encerramentos dos posts com as plantas e  flores, que de alguma forma tem a ver com a postagem, isto me encanta e fico divagando quanto tempo levou tudo isto!
por estas e outras razões  minha enorme admiração e respeito pela autora e pelo blog NacoZinha.
que venham muitos outros anos com fotos belíssimas e conteúdos da melhor qualidade.
Parabéns amiga Gina!!!

claro que já participei de coletivas e já fiz muitas receitas oriundas do blog, algumas postadas e outras não, mas que acabaram se incorporando a minha cozinha a ponto da filha pedir: faz o frango xadrez da Gina 




Frango Xadrez da Gina

fonte: Naco Zinha
1kg de peito de frango em cubos2 cebolas em cubos1 xícara (chá) de pimentão verde em quadrados1 xícara (chá) de pimentão vermelho em quadrados (usei o amarelo)6 colheres (sopa) de molho de soja3 colheres (sopa) de molho inglês1 xícara (chá) de amendoim torrado (não uso)2 colheres (sobremesa) de amido de milho1/2 xícara (chá) de águaSal, pimenta-do-reino e óleo
Preparo convencional:Refogue a cebola no óleo, acrescente o frango, os molhos, sal e pimenta, mexa bem e deixe cozinhar por 20 minutos. Adicione o pimentão, deixando cozinhar mais uns 5 minutinhos ou ao gosto. Prove o tempero, corrija, se necessário e, por último misture o amido dissolvido na água. Mexa e deixe encorpar rapidamente. Retire do fogo e acrescente o amendoim (se gostar).Preparo no micro-ondas:Coloque o óleo e a cebola em um refratário e leve ao micro por 2 minutos na potência alta. Adicione o frango, o sal, a pimenta e os molhos. Use potência 8 (80%), por 16 minutos, mexendo na metade do tempo.Dissolva o amido na água, misture ao frango e leve ao forno na potência alta, mexendo a cada 2 minutos, até engrossar. Adicione os pimentões e leve novamente ao forno por 4 minutos na potência alta, mexendo na metade do tempo. Retire e acrescente o amendoim.

leia meu post original aqui!


outro que já virou clássico, e que sempre aparece aqui é o pão sovado da Gina


Pão sovado (provence)

receita e texto
fonte: Naco Zinha

150 ml de água
25 g de fermento biológico fresco
500 g de farinha de trigo
1 ovo
60 g de açúcar
25 g de manteiga sem sal
25 g de leite em pó (3 1/2 colheres de sopa)
10 g de sal
Pincelar:
1 gema
1 colher (chá) de água
1 colher (chá) de açúcar

Preparo:
Na máquina de fazer pão, coloque todos os ingredientes líquidos primeiro e depois os secos. Escolha a opção amassar. Sugiro que desligue após a massa ser batida. Deixe descansar meia hora e bata novamente. Retire a massa e continue a confecção do pão manualmente.
Convencional: Dissolva o fermento da água morna e deixe levedar por 15 minutos.
Numa tigela, coloque 400 g de farinha, faça uma cova no centro e coloque ovo, açúcar, manteiga, leite em pó e mexa. Agregue o fermento levedado, mexa bem e, por último adicione o sal. Acrescente o restante da farinha de trigo aos poucos. Transfira para uma superfície enfarinhada e sove bastante a massa, até que tenha absorvido toda a farinha.
Deixe descansar por 30 minutos e sove novamente. Deixe crescer por 1 hora.
Abra a massa com o rolo em formato de retângulo. Enrole como rocambole bem apertado para não entrar ar. Corte a cada 5 cm. Achate os círculos e una-os dois a dois, com a parte da abertura para dentro. Coloque em assadeira untada e enfarinhada. Deixe crescer 30 minutos. Preaqueça o forno a 200° C.
Bata a gema com água e açúcar e pincele bem os pães. Faça um corte no sentido longitudinal e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos ou até ficar corado. 


leia meu post original aqui!

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 21 de agosto de 2018

banana da terra com sorvete


neste dias mais fresco uma sobremesa quentinha vai tão bem!
banana da terra tostada na manteiga com sorvete é tudo de bom!!


normalmente são bananas grandes,
 cortei ao meio e depois cortei na longitudinal,
aqueci um frigideira coloquei manteiga e tostei as bananas


para finalizar açúcar e canela


por ultimo o sorvete escolhido, no caso gianduia





Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 25 de julho de 2018

cuca de goiabada

nestas tardes mais frescas um café ou chá com pedaço de bolo costumam fazer a alegria das pessoas e acalentar a alma.
neste caso, nem é bolo, é uma cuca de goiabada.
a diferença entre cuca e kufa é que as cucas são feitas com fermento químico e  as kufas com fermento biológico.
faço as duas, gosto de ambas, mas as cucas são mais frequentes, pela rapidez e pela possibilidade de aproveitar frutas que estão passando, doces e geleias que "encalham"na geladeira.



a base é muito simples e a cobertura também apenas uma farofa amanteigada, quanto ao recheio pode ser usar geleias, fatias de fruta como maças e bananas polvilhadas com açúcar e canela, fatias de goiabada, doce de leite etc e tal, no entanto para o sucesso da receita vale observar estes pontos:  

  • usar pouco fermento para a massa não subir tanto e extravasar
  • sempre que possível usar forma de fundo falso
  • não untar as laterais
  • não colocar o recheio até as laterais da forma
  • cobrir todo o recheio com a farofa de cobertura

cuca de goiabada

massa base:

100 g de manteiga
1 e 1/2  xícara de açucar
1 ovo extra grande inteiro*
2 e 1/2 xicara de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento quimico
1 pitada de sal
120 ml de leite

*se não tiver ovo grande use dois pequenos ou compense com mais 30 ml de leite
misture  os secos devidamente peneirados, exceto o açúcar, faça um creme com o ovo, manteiga e açúcar, vá agregando aos poucos os secos intercalando com o leite.
fica uma massa bem firme.

farofa:

50 g de manteiga
canela e baunilha a gosto
1 xícara de açúcar 
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
1 colher de café de fermento químico

misturar bem até ficar uma farofa, reservar


montagem

  1. forre com papel manteiga o fundo de uma assadeira de até 25 cm
  2. espalhe a massa, alisando para ficar uniformemente distribuida
  3. coloque o recheio, neste caso, usei fatias de goiabada, mas não deixe chegar até as laterais da assadeira
  4. cubra com a farofa sem apertar
  5. asse em forno médio até fazer o teste do palito
  6. deixe esfriar apenas o suficiente para manusear, passe uma faca pelas laterais
  7. retire da forma empurrando o fundo falso
  8. no caso de você ter usando uma forma convencional, desenforme da seguinte forma, coloque um prato ou tampa que se encaixe dentro da assadeira, ou seja um pouco menor que a sua assadeira,  para evitar que a farofa se desprenda,  tombe a cuca e desvire rapidamente para não criar umidade

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 16 de julho de 2018

bolo de maçã


tardes frias pedem um bolinho...
adoro bolos aromáticos com tiquinho de gengibre, canela, cravo e baunilha


este nem precisa de batedeira, bate tudo com um fouet 


bolo de maçãs

  1. tire o miolo de 4 maçãs
  2. faça fatia da parde central de cada um delas e deixe de molho em água com vinagre
  3. pique a pontas grosseiramente e misture com 1 colher de canela, 2 de açúcar e meio limão espremido e reserve
  4. esprema a outra metade do limão em 200 ml de leite e reserve
  5. num bowl bata 3 ovos inteiros com 2 xícaras de açúcar até ficar esbranquiçado, agregue 1 colher de sopa de baunilha
  6. junte 1/4 de xícara de óleo de girassol, misture bem
  7. peneire 3 xícaras de farinha com 1 colher de sopa de fermento químico em pó, 1 colher de chá de bicarbonato de sódio, cravo moído e gengibre a gosto (opcional)
  8. coloque alternadamente a farinha peneirada com o leite azedado
  9. antes de colocar toda a farinha coloque as maçãs picadas reservada, misture e finalize a farinha e o leite azedado
  10. despeje a massa em forma forrada com papel manteiga
  11. escorra as fatias de maçã e coloque sobre o bolo
  12. por ultimo polvilhe com uma misturinha de açúcar e canela
  13. asse em forno médio até corar bem
  14. para tirar da forma, aguarde ficar morno, polvilhe com açúcar para não grudar na hora de virar o bolo


eu adoro morninho






Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

sexta-feira, 20 de abril de 2018

bolo de paçoca de rolha

bem, é um bolo muito simples e para quem gosta de paçoca, agrada muito!!










faça o seu bolo favorito, massa branca ou massa de chocolate, corte ao meio




cozinhe 2 latas de leite condensado na pressão, por 15 min, o objetivo é um doce de leite clarinho, somente abra a panela de pressão quando estiver completamente fria, normalmente cozinho a noite e só abro no dia seguinte, fica dica!
de qualquer forma tem que deixar deixe esfriar completamente, primeiro para finalizar o cozimento e segundo porque é muito perigoso manusear doce de leite ainda quente. 
transfira o conteúdo das latas para um bowl e misture com fouet, use a metade no recheio, não precisa umedecer o bolo, assim que espalhar o recheio salpique com paçocas moídas, coloque a parte superior do bolo, espalhe o leite condensando e decore com pedaços de paçoca e paçocas moídas.


















o aspecto é este mesmo, doce de leite escorrendo!


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF