para compartilhar sabores e lembranças olfativas daqui e de outras terras...como o nhoque da nona, o arroz com bacalhau de vovô, as almondegas de minha mãe, o risoto de linguiça do meu pai, o thanksgiving dinner da mammy, o german chocolate cake da cindy, o doce de leite de tia mercedes, o doce de cidra da aninha, o doce de mamão da célia, o doce de pera da margarida, as pimentas da celha, os bolos da semiramis, os patês da rosana e por ai vai....


quinta-feira, 27 de junho de 2013

rústico - no knead bread

fazia um bom tempo que eu andava sonhando um fazer um no knead bread. mas como não tenho uma panela de ferro de alças, tipo caçarola, nem um daquelas maravilhosas dutch oven, muito menos uma Le Creust, sempre abortava a ideia por conta disto
resolvi tentar de qualquer forma, arrisquei  em fazer um pão moldado. 
já havia separado a receita do blog da querida Cris, com a receita já testada por ela, e fui com fé. 
ah... sim no blog da Cris tem mais fotos do PAP, o blog dela é maravilhoso!
surpresa boa. 
o resultado ficou muito melhor do que o esperado.
massa muito simples e a moldagem foi surpreendentemente fácil. aprovadíssimo.
se você como eu, queria muito testar um no knead bread e estava sem coragem, vai por mim, pode testar, que funciona direitinho com pão moldado.



Pão rústico
fonte e texto daqui

3 xícaras de farinha de trigo (usei xícara de 240 ml)
1½ xícara de água
¼ colher (chá) de fermento biológico instantâneo para pão (só isso mesmo)
1¼ colher (chá) de sal (na próxima vez usarei 1½ colher)

- Fubá, farinha ou farinha integral para polvilhar
- Panela de ferro, vidro ou cerâmica com tampa (indicação da receita, ainda não tentei em forma de pão, algumas pessoas assaram em pedra de pizza) assei em assadeira comum

1) Misture os ingredientes secos em uma tigela média. Adicione água e incorpore com a mão ou espátula por 30 segundos a 1 minuto. A massa fica meio mole, não precisa acrescentar mais farinha.
2) Cubra a tigela com filme plástico ou tampa e deixe descansar por 12 a 18 horas (deixei 18 horas) em temperatura ambiente. Neste período o volume saltou de meio litro para dois litros.

3) Após 12 a 18 horas... A massa estará cheia de bolhas. Retire-a da tigela e sobre uma superfície enfarinhada, dobre-a como um envelope, não amasse, deixe descansar por 15 minutos coberta com filme plástico. ***
4) Depois de 15 minutos... Polvilhe um pano de prato (de algodão, não serve toalha felpuda) com fubá ou farinha, faça uma bola com a massa e coloque-a com o lado das dobras para baixo sobre o pano, polvilhe fubá ou farinha. Cubra com o próprio pano de prato e deixe crescer de 1 a 2 horas em temperatura ambiente ou até dobrar de tamanho. pulei esta etapa
5) Cerca de meia hora antes de colocar o pão para assar (ou como eu fiz, 15 minutos antes), pré-aqueça o forno a 220-250°C e deixe uma panela de ferro, vidro ou cerâmica aquecendo. Quando a massa estiver pronta, tire cuidadosamente a panela do forno e coloque a massa. Tampe e asse por meia hora. Destampe e asse mais 15 minutos, até dourar. pulei esta etapa


***adaptação da minha cozinha:

dobrei a a massa e em seguida com muito cuidado coloquei em assadeira bem enfarinhada, fiz os cortes, polvilhei farinha e deixei crescer por 1 hora.
coloquei no assoalho do forno uma latinha de atum vazia com agua para formar vapor, vaporizei as paredes do forno e assei por 40 minutos em forno médio.
fez crosta!


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

segunda-feira, 24 de junho de 2013

potluck


"potluck": festa americana, também chamada de hi-fi, é um tipo de festa ou reunião informal onde todos os convidados se prontificam a levar comes e bebes, ao contrário das festas onde o anfitrião é responsável por tudo. Wikipédia


por aqui, pelo menos no meu grupo de amigos, este tipo de encontro está ficando bem comum, mas ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, nós preferimos  planejar, para evitar repetições ou faltas.



como era um potluck com muita gente dividimos em três grupos:
  1.  saladas, frutas e acompanhamento;
  2.  entrada, sobremesa, carne;
  3.  queijos, geléias, bebidas, licores e finalizadores de paladar.
quem cede a casa, se preocupa com a decoração, louças, talheres, acomodação, oferece o drink de boas vindas, o chá e o café.

eu fui uma das três, que optou pelo segundo grupo, levei pão de gérmen de trio e sardella para a entrada,  ave assada e geleia de acerola para acompanhar, torta de banana e um bolo de pão de mel.

nos divertimos muito...
foi tudo muito bom e variado, tinha carne vermelha, peixe e ave, ninguém ficou sobrecarregado e atendeu todos os paladares.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

terça-feira, 18 de junho de 2013

pão "tipo australiano" com corante

que me conhece sabe que sua do time do mais natural possível, mas a pedidos fiz este pão com corante, o sabor não altera.
prefiro sem corante.

a receita é a mesma de sempre, que depois de várias tentativas é a que pareceu mais próxima do pão do famoso restaurante
ah! para quem curte a manteiga servida lá deixo a dica, bata na batedeira um tablete de manteiga sem sal e aos poucos agregue quase meia xícara de agua bem gelada, isto vai deixar a manteiga bem aerada e mais leve, perfeita para acompanhar este pão.


 pão tipo australiano
fonte: sala da la e ChefRs
  • 1 e ¼ xícaras de água morna * usei 1/2 xícara de cerveja preta adaptação sala da la
  • 2 colheres de sopa de margarina
  • ¼ de xícara de mel * usei 1/2 xícara de mel adaptação sala da la
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de farinha de trigo integral
  • 1 xícara de farinha de centeio
  • 1  pitada de corante alimentício marrom
  • 1 colher de sopa de chocolate em pó * acrescentei 1 colher de sobremesa de café solúvel
  • 3 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • ½ colher de chá de sal
  • 2 colheres de chá de fermento biológico seco instantâneo
  • quanto basta fubá

1. Em uma superfície plana, preferencialmente de mármore ou granito, despeje as farinhas (trigo, trigo integral e centeio), o chocolate, o sal e o açúcar mascavo. Abra um buraco no meio e acrescente um pouco de água morna. Misture e vá repetindo o processo até a água acabar. Ao final, misture a margarina, o mel e o fermento. O processo gera uma massa uniforme e macia. Deixe descansar por uma hora em temperatura de cerca de 35ºC.

2. Modele os pães conforme desejado. Pode ser dividido em duas partes e assado em formas de pão ou em porções menores. Por exemplo, 6 pãezinhos de cerca de 12cm por 5cm*. Polvilhe os pães com fubá. Coloque-os em uma ou mais assadeiras untadas, cubra com um pano e deixe descansar até dobrar de tamanho (cerca de 1 hora).

3. Pré aqueça o forno a 180ºC. Leve os pães crescidos para o forno e deixe assar até dourar (cerca de 35/40 minutos). Tire do forno e deixe esfriar por 15 minutos. Sirva com manteiga.


Print Friendly and PDF

segunda-feira, 10 de junho de 2013

salada de pepino

segunda feira é dia de simplicidade,
é dia de comer arroz, feijão e muita salada.
muitas vez durante o final de semana esquecemos da tão necessária saladinha.
aqui em casa nunca falta....




não tem receita
pepinos cortados, tomates da horta cortados em meia lua, cebola bem fininha passada por água gelada, cheiro verde e hortelã.
uns vão de balsâmico e azeite, outros de só de azeite e sal, outros de molho com mel, vinagre de arroz e tiquinho de mostarda.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

domingo, 9 de junho de 2013

pão (receita básica)

para o café da manha ou para o lanche...




pão (receita básica)

4 xícaras de farinha de trigo (aproximadamente)
2 colheres de chá de fermento seco biológico
1/3 de xícara de açúcar
1 colher de sopa de sal
1/3 de xícara de óleo
1 ovo grande
250 ml de água

misture os secos, faça uma cova e agregue o ovo, óleo e a água, amasse e sove ate que fique uma massa macia, deixar crescer ate dobrar de volume, modelar os pães, deixar crescer novamente. 

assar em forno médio por aproximadamente 30 minutos. 


sábado, 8 de junho de 2013

agradecimento



ao meu marido, a minha filha, ao meu filho, aos meus familiares, 
aos meus vizinhos, aos meus amigos queridos,
amigos de mais de 50 anos, amigos mais novos, amigos virtuais, afilhados,
enfim amigos de uma vida...
agradeço de coração, a todos que passaram por aqui, para me desejar felicidades e se lembraram de mim com carinho, nas preces, passando aqui em casa, ligando, mandando SMS, deixando mensagens no e mail, no blog, 

no in box, no face.
tentei agradecer um por um, caso não tenha conseguido fica aqui o meu mais sincero e profundo agradecimento.
tenham certeza vocês fizeram meu dia prá lá de especial.

amizade é tudo!!!


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

sexta-feira, 7 de junho de 2013

ai, ai, ai, mais um aniversário!

o tempo passa rápido demais e tudo muda numa velocidade espantosa.

incrível, este é meu quinto aniversário comemorado aqui no pitangas, apenas no ano passado não foi possível fazer uma postagem de reflexão.
pudera! eu estava péssima, minha mãe em estado grave na UTI, eu com dores sem fim, pouco mais de 20 dias depois da  cirurgia, simplesmente não tive condições nem físicas nem piscológica de postar.
na verdade, nem faço questão de aniversário, presentes ou festas. 
mas mesmo assim o aniversário sempre chega!
o tempo é implacável...
e com ele vem, além da maturidade, algumas certezas e dentre elas a mais cruel de todas, 
"a vida é muito curta"
quando você menos espera faz dezoito anos, daqui a pouco trinta anos, logo mais 25 anos de casada, chega aos cinquenta anos e pronto já viveu metade de sua existência. 
triste e cruel constatação!
enfim como diante de fatos não há argumentos só me resta a aceitar e comemorar junto daqueles que mais amo.

então, como dizem que chocolate acalma e traz alegrias, venho compartilhar com vocês que passarem por aqui, um bolo de chocolate, daqueles bem simples, bem docinho para alegrar o dia, acalmar a alma e abrandar o peso dos 55 anos.


nada de especial



um bolo de coalhada e chocolate coberto e recheado de brigadeiro mole


Bookmark and Share
Print Friendly and PDF

quarta-feira, 5 de junho de 2013

polenta de panela de pressão


polenta é assim...
nem todos gostam, mas os que gostam, gostam de verdade.
nós gostamos muito.
aqui em casa sempre tem polenta, do tipo mais firme. algumas vezes temperadas com alho e cheiro verde e outras vezes purinha.
elas são perfeitas para acompanhar frango ensopado ou carne de porco num molho tipo "ferrugem"

faço polenta de panela de pressão e não tem segredo nenhum. veja só.

polenta de panela de pressão

  1. misture 3 xícaras de fubá dissolvidas em 3 xícaras de água fria e reserve
  2. leve ao fogo 6 xícaras de agua temperada com um fio de azeite e sal a gosto
  3. quando ferver misture lentamente o fubá misturado na água fria e mexa  vigorosamente para não empelotar
  4. feche a panela de pressão, abaixe o fogo de deixe cozinhar por 20 minutos
  5. desligue a panela de pressão e aguarde sair toda a pressão
  6. junte uma colher de manteiga e uma colher de azeite mexa bem
  7. despeje no prato de servir
caso você deseje uma polenta mole agregue mais água.

Bookmark and Share
Print Friendly and PDF